15 de março de 2008

Pra Você


"Coração que não cala,

alma que se afoga

entre tantas palavras que se calam,

entre tantas lágrimas que transbordam

Sofrimento de quem carrega no peito

a saudade que ignora."
Mattoso.
Photo by Niktoria

4 comentários:

Alice disse...

Simoni,

Você é um livro novo - recém publicado. A cada texto que vc escreve, vejo uma nova escritora cheia de talento. E pensar que vc ficava na comunidade dizendo que não tinha jeito para escrever. Fique sabendo que sou sua leitora e admiradora. Seu texto é puro, não soa como falso em hora alguma. Não tem uso de coisa que se repete. É novo e branco. E a saudade foi tão bem retratada por vc, que só posso dizer que, ver vc escrever, completa meu dia. E o sofrer por saudade agora tem um nome. Esse seu poema agora é a figura da saudade aqui em nossa filosofia.

Com muita admiração,
Letícia :)

Luci disse...

Realmente, Matoso, esse sentimento vazio-cheio, chei-vazio, que transborda e dilui... saudade que dói. Saudade que alivia!

Camilla Tebet disse...

Caro matoso, passo para convida-lo a visitar meu novo espaço: http://essepapotambem.blogspot.com.
Espero sua visita por lá.
Valeu.
Camilla tebet
www.essepapo.nafoto.net

João Neto disse...

Saudade que se carrega no peito dói sempre. E mesmo que se passem todos os anos, e mesmo que se caminhe para o quanto mais longe possível, a dor ficará ali, apenas martelando...