13 de março de 2008

...

Foto por Coeur-Indecis, deviantart.com



Noite sem céu, palavras sem medo e uma busca de liberdade até o momento despercebida, mas aprisionada.


Tanto receio sem nexo e tantas questões resolvidas sem qualquer esforço, foi simplesmente assim, estrelas cobertas de sangue e surgia uma nova emoção significada de explosão com afeto e apego.


Voltaria o tempo e colocaria tudo da mesma forma, cada ponto com todas as vírgulas necessárias, com todos os defeitos de grafia e sintaxe. Seria a clara certeza de que esse momento teria sido exatamente assim, e caso não tivesse, alguém teria mexido, ou ele não teria existido.


Saudade do futuro e já vivendo o próximo fim de semana, sim é ela, a ansiedade junto com a vontade de lhe ver antes do próximo encontro.


Tantos desencontros e pensar que o nosso será ele amanhã, mais uma vez sem chance de mudarmos o caminho e trocarmos o endereço das estrelas cobertas de sangue.



Stella Leite




Colaboração da amiga Stella Leite. Como aprendi com Alice e Zélia que escritos não podem ficar escondidos, decidi postar esse que me foi mostrado ainda com algum receio... Não há o que temer, Stella, apenas escreva e mostre sua alma ao mundo.

3 comentários:

Zélia Palmeira disse...

É isso aí,Stella!Ensinou-me há tempos a minha querida amiga-escritora-cliente-paciente,Alice, que toda alma deverá ser revelada e libertar toda a verdade aprisionada em cada coração...

Seja bem-vinda,Stella!Que venham outras filosofias nesse nosso guardanapo libertador...

Luci disse...

Nada como termos a vitrine de nossas almas! Transparente. Um texto tão belo, provocativo. Nao pode, nao mõça, ficar escondido! Coragem!

Alice disse...

E a Stella também escreve. A cada novo autor, fico certa de que o trabalho de outros escritores que se mudaram para outras constelações valeu à pena. E Stella combina com estrela e que brilhe então. Todos nós, Mulheres, Homens, Crianças e outros seres que habitam em nós. Devemos libertar sempre o que nos faz oprimidos. E que as estrelas não fiquem cobertas de sangue, não por muito tempo. Toda estrela renasce dia após dia, nova e cheia de cores.

Adorei e vejo que a nossa filosofia aumenta de tamanho e também em sua geografia.

Bjs, Stella. :)