12 de janeiro de 2008

ESPELHO


Sou prateado e exato. Não tenho preconceitos.

Tudo o que vejo engulo no mesmo momento

Do jeito que é, sem manchas de amor ou desprezo.

Não sou cruel, apenas verdadeiro --

O olho de um pequeno deus, com quatro cantos.

O tempo todo medito do outro lado da parede.

Cor-de-rosa, malhada. Há tanto tempo olho para ele

Que acho que faz parte do meu coração. Mas ele falha.

Escuridão e faces nos separam mais e mais.


Sou um lago, agora. Uma mulher se debruça sobre mim,

Buscando em minhas margens sua imagem verdadeira.

Então olha aquelas mentirosas, as velas ou a lua.

Vejo suas costas, e reflito fielmente.

Me retribui com lágirmas e acenos.

Sou importante para ela. Ela vai e vem.

A cada manhã seu rosto repõe a escuridão.

Ela afogou uma menina em mim, e em mim uma velha

Emerge em sua direção, dia a dia, como um peixe terrível.



Sylvia Plath - Tradução: Rodrigo Garcia Lopes e Maurício Arruda Mendonça

5 comentários:

Thiago Magno disse...

Bem, escolhi esse poema da Sylvia Plath por ser, vamos dizer assim, um "auto retrato" do nosso blog. Como vocês (escritores e escritoras) sabem esse blog é o nosso espelho, onde vamos procurar as nossas identidades como escritores ou apenas meros leitores/colaboradores.

Ricardo Porfírio disse...

Talves como espelhos, quem sabe?

Alice disse...

"Não sou cruel, apenas verdadeiro."

Sylvia Plath

Já li uma coisa ou outra da Sylvia Plath. Quando estudei Americana II na universidade, li The Bell Jar e soube de sua vida de sofrimento e a forma como ela morreu me fez pensar... Como alguém com 3 filhos mete a cara no fogão e se mata assim, de forma tão trivial? Algo que comentamos na comunidade... "Os escritores e seus sofrimentos imensos." Hoje sei, não somos diferentes. Todos temos nossos dias de tristeza e alegria. Não precisamos ser escritores para sofrermos. Basta que estejamos aqui. Temos escolhas, mas hora ou outra, passamos por provas de resistência. É a vida.

Mattoso disse...

Thiago, esse pra mim é um excelente significado pra esse objeto chamado espelho. Nunca vi um objeto ser tão fiel a sua essência. Existe uma técnica na terapia que é você responder algumas perguntas olhando pra um espelho, e acredite, tem pessoas que não conseguem nem começar a falar, simplesmente penso eu, porque o espelho é "apenas verdadeiro"...

Alice disse...

Simoni, Usarei esse método. Verei o que vai acontecer. :)