6 de abril de 2008

Noite Com Chuva

(foto por Red Fraction - deviantart.com)


Hoje, a noite não quer calar
A chuva lá fora
Compõe uma sinfonia triste
Letra e música da tua ausência.
Em noites como essa,
Tua ausência é ainda mais presente
Insistindo em se propagar
E permanecer.
Como que por impulso
Desejo que sintas o mesmo
Estás dormindo? Estás sentindo?
Perguntas sem respostas...
Noite com chuva
Silêncio de sentimentos
Vontade de você
O amanhã como recompensa.

Por ANA FERNANDES

Hoje é aniversário de Ana Fernandes, amiga e recém descoberta poetisa. Sofre do mesmo mal de outros tantos, esconde seus poemas e tem reticências em publicá-los. Mandou-me este, o resto da história está aqui. Poemas não devem ser escondidos. E, apesar da estação haver mudado, a sintonia não se perdeu. Feliz aniversário, um beijo e um sorriso!

3 comentários:

Alice disse...

"Silêncio de sentimentos
Vontade de você..."

(Ana Fernandes)

Ver nascer um poeta ou poetisa é como ver sol nascendo depois de dias cheios de chuva. Não sei há quanto tempo a Ana escreve, mas veio até a nossa filosofia trazida pelo poeta João Neto - então veio na melhor companhia. E bonito isso de deixar a poesia falar pela gente. Tem dias que a gente dorme com nó na garganta por coisas que não foram ditas e feitas, mas aí, entra a poesia e tira a nossa vergonha, nosso medo e fala tudo - a gente se abre. Um novo mundo a cada texto. Entre poemas que já li, esse fica registrado como poema de amor de verdade. Chega de ficção. Adorei e convido novos escriotres sempre. Novas vozes assim como essa, que, de leve, mostrou que ausência dói e por que não deixar claro em um poema? Somos livres assim.

Que ventos bons sempre tragam a Ana Fernandes ao espaço que somos todos iguais. Parabéns pelo poema e pelo aniversário.

Com carinho,

Letícia Palmeira

Zélia Palmeira disse...

"Silêncio de sentimentos
Vontade de você
O amanhã como recompensa."

Ana Fernandes

Não sabia que a Ana escrevia.Mas afinal o que é escrever?Pra que escrever?Essa é uma questão bastante ampla e que obedece,inclusive,certos parâmetros.No entanto,essas respostas só poderão ser respondidas por cada um que tem a coragem de arrumar palavras em um certo "quadro",digamos assim.Parabéns,Ana!Pela coragem e pelo aniversário.

Quanto ao poema,adorei esse final,especialmente.Quando ouvimos o silêncio de nossos sentimentos,é que o coração fala mais alto.E o melhor de tudo é que o amanhã chega como recompensa.De uma forma ou de outra...

João Neto disse...

A Ana é uma caixinha de surpresas. Tem outros poemas e textos, mas acha que ainda não é tempo de publicá-los. Sejamos pacientes então...