25 de fevereiro de 2008

Palavra Única - Versão Poema

Tem o blog da Alice, amiga escritora, que se chama Cosmic Library. Vale a pena sempre dar uma passada por lá. Acontece que ela escreve tão bem que toda vez que a leio me inspiro a escrever também. Dessa vez foi com um texto dela intitulado Palavra Única. Não resisti e dei a minha versão da idéia. I'm not stealling your ideas, crazy diamond. I'm not guilt if your texts make me fly over the sea of letters.






(Foto: Only Words, by Mika Heirinn - deviantart.com)





Palavra Única (Versão Poema)



Se houvesse no mundo uma palavra

E de tão bela que fosse

Não pudesse ser dita

A não ser cantada

Seria então transformada em cores

E com elas seriam pintadas

Todas as minhas dores

E já não haveria peso

Não estaria mais sob açoites

Terminaria o dia

Começaria noite

Estrela

Chão

E olhos agradecidos

Finalmente

Fazendo as pazes com o perdão.

4 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro João, estou contigo e não abro. Alice é deveras uma magnífica pintora das palavras. Pinta a alma e nos pinta girassóis. Carrosséis ventando, copulando ventanias...

Sorte que descobri a Livraria Cósmica e vocês também...

Grande abraço, Germano.
www.clubedecarteado.blogspot.com

Alice disse...

E já vejo João escrevendo poesia única. Um escritor entre "a vida real" e o mundo das palavras. Lindo o seu poema, João e poderia usar todos os versos como citações - já que ele é todo vida e criação.

"E olhos agradecidos
Finalmente
Fazendo as pazes com o perdão."

(João Neto)

É dessa liberdade que falo e tento viver ... e vivo sempre.
Bjs...

Zélia Palmeira disse...

Crazy Diamond?! :O

Querido João,estou usando de seus mesmos artifícios:esse é o codinome que uso para me referir a Letícia.Posso até deixar você usá-lo, também.Mas vai ter que pagar os direitos...kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Sentimental ♥ disse...

Q lindo.
Adorei...
Beijos
*Saudades