13 de agosto de 2008

Lábios

Lips_by_tsiken

Lábios de mel.
Lábios pecadores.
Lábios de mulheres.
Que coram de vermelho,
em frente do espelho.

Lábios carnudos.
Lábios lúdicos.
Na volúpia do desejo,
esses lábios imploram,
do amante um beijo.

Lábios para arrastar.
Para os gritos conter,
os gemidos solitários.
Lábios para sugar
o mel, dos herbários.

Lábios para articular,
palavras ausentes.
Na boca reluzente,
lábios mostram os dentes,
como perolas de um colar.


Por Joseph Dalmo (agosto, 2008)

3 comentários:

Natália disse...

lindo primo. tb me visite
bbbjos

Basilina disse...

Escolhi este poema para ostar meu comentário porque achei muitobonito,suave,sensual sem vulgaridade. Parabéns poeta, seu blog está lindo.

Ordones disse...

eu sabia que conhecia você de algum lugar...ja havia passado por aqui...é perfeito seu poema...amei de paixao...me senti presenteada...desculpe a ousadia, mas foi postado no dia do meu anicersario...portanto...me dei de presente sem vc saber hehehehe...super abraçoooo lindo lindo